SP | Uma carta de olá para a Bienal 2018

by - agosto 07, 2018


Olá! Talvez você não me reconheça. Ou talvez você se lembre daquela garotinha que passou por seus portões pela primeira vez em 2004 com os olhos brilhando, o coração cheio de amor e atenta para todas aquelas palavras que formavam histórias que ela estava doida pra encarar. De lá pra cá já se passaram 14 anos, dá pra acreditar? Sim, muita coisa mudou, mas, o mais legal disso é que o sentimento continua aqui enraizado e eu sigo amando cada pedacinho que você me mostra com muita intensidade.

Ainda me lembro de encarar aqueles estandes enormes, com livros organizados em prateleiras, empilhados no chão, em cima de mesas e até mesmo pendurados no teto. Eu sempre me surpreendo com as editoras que fazem a magia acontecer em você e a cada edição melhoram e nos proporcionam momentos ainda mais encantadores.

Você lembra quando eu quase tive um treco quando vi o Ziraldo e o Maurício de Souza pela primeira vez? Naquela época eles rodeavam o meu mundo e eram os autores que tinham a minha mais alta estima. Eu ainda os tenho guardadinhos em meu coração. Ainda sinto uma alegria tremenda quando vejo que eles ainda fazem uma multidão formar filas e mais filas só pra receber os seus abraços, mas confesso que dessa vez, assim como das últimas, os verei só de longe. Então, mais uma vez ficarei na ponta dos pés, só pra ter o vislumbre de vê-los e já será o suficiente pra aquecer o coração daquela garotinha do passado.

E, por falar nos autores que você aproxima do público, esse ano espero guardar com carinho o abraço do David Levithan, que é um autor que eu admiro muito e espero que você faça de tudo para que este momento seja tão lindo quanto eu tenho imaginado. Então Bienal, me surpreenda positivamente, por favor ♥!

Vamos juntas construir mais memórias e eu já estou emocionada e com saudades antes mesmo de ter que te dar tchau.

Com amor ♥




You May Also Like

0 comentários